como estudar para o enem como estudar para o enem

[INFOGRÁFICO] Confira agora 4 dicas de como estudar para o ENEM!

6 minutos para ler

Saber como estudar para o Enem de maneira organizada, proativa e com o máximo de foco é o desejo de muitos vestibulandos que sonham em começar um curso de nível superior e se qualificar para o mercado de trabalho.

Afinal, os jovens sabem que o desempenho deles é diretamente influenciado pela maneira que estudam e o total de tempo que dedicam a cada uma das matérias que são cobradas nas provas.

Por essa razão, listamos quatro dicas que vão contribuir para o seu aprendizado e ajudá-lo a se preparar com mais segurança, tranquilidade e eficiência para o exame. Acompanhe!

Como funciona o ENEM?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é, atualmente, a principal modalidade de vestibular existente no Brasil. Isso porque ele é realizado em todo o território nacional — geralmente, no mês de novembro — e é feito por estudantes de todo o país, sejam eles de escolas públicas, sejam eles de escolas privadas.

Ao realizar os dois dias de provas — que acontecem em domingos consecutivos — e não zerar nenhuma delas, os jovens podem se candidatar em janeiro, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para uma vaga em até dois cursos desejados em instituições de ensino federais e estaduais de qualquer estado.

Durante o período aproximado de uma semana, a plataforma do Sisu indica a sua classificação por meio de uma nota de corte que serve como parâmetro para delimitar quem está ou não dentro das vagas ofertadas (que pode ser de 20, 25, 50 etc.). Após a última data pré-estabelecida para inscrição, ela encerra o acesso dos candidatos para modificações na escolha das graduações e, posteriormente, divulga a lista de selecionados.

No entanto, é importante esclarecer algo: o Enem não é válido apenas para centros universitários públicos, mas sim a seleção feita pelo Sisu. A nota obtida com o exame também pode servir para você se candidatar, por exemplo, a uma vaga em uma instituição de ensino superior particular, já que muitos adotam o Enem como meio de ingresso.

Qual a importância da pontuação do ENEM?

como estudar para o enem

Como dito há pouco, o Enem é tido como uma das alternativas de entrada para a formação acadêmica no país, visto que é o único ou, pelo menos, uma das principais opções do processo seletivo que os centros universitários realizam para admitir novos estudantes.

Logo, atingir uma boa pontuação no exame é fundamental para ser selecionado seja para ser aprovado pelo Sisu, seja para ser aprovado por uma instituição particular. Mas não acaba aí, já que o seu resultado pode ser utilizado para que você se candidate ao:

  • Fundo de Financiamento Estudantil (Fies): que é o programa de financiamento estudantil mantido pelo Ministério da Educação e responsável por conceder crédito de até 50% para cobrir o custo com as mensalidades;
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): que é o programa de bolsas de 50% ou integrais que o Ministério da Educação concede aos acadêmicos selecionados.

Lembrando que para ambos é necessário que você tenha pontuação mínima equivalente a 450 e não tenha zerado, sob nenhuma circunstância, a redação.

O que fazer para estudar nessa reta final?

Após ficar mais claro o que, de fato, é o Enem e como a pontuação nesse exame é importante para o vestibulando, nós vamos encerrar este post com dicas bastante úteis para ajudá-lo, nesta reta final, a organizar os seus estudos, se preparar melhor para as provas e aperfeiçoar suas habilidades de escrita, raciocínio e cálculo. Assim, será possível obter o resultado tão desejado. Portanto, confira atentamente quais são elas!

1. Monte um cronograma de estudos

como estudar para o enem

A primeira sugestão de como estudar para o Enem é montar um cronograma semanal de estudos. Isso o ajuda a estabelecer a ordem das matérias que serão vistas, quanto tempo será dedicado a elas e como será o esquema de exercícios e resumos adotado para cada disciplina.

Dessa maneira, evita-se a desorganização e, em especial, a procrastinação. Dois problemas sérios que dificultam o aprendizado e diminuem consideravelmente o seu potencial de leitura, escrita e reflexão crítica.

2. Priorize conteúdos importantes e complexos

Uma segunda dica é priorizar os conteúdos que são mais importantes e/ou complexos. Isso porque muitos estudantes, especialmente aqueles que nunca fizeram algum vestibular, acabam cometendo o erro de focar os estudos em matérias que assimilam mais facilmente.

O problema dessa estratégia é que você se torna muito bom nesses assuntos, mas pouco preparado para os demais. Ou seja, o desempenho final fica a desejar. Portanto, dedique mais tempo às disciplinas que você apresenta mais dificuldade.

Um exemplo: se você é excelente em história e geografia, mas mediano em física e química, concentre-se mais nessas últimas duas. Dedique-se a fazer cálculos, a compreender a aplicação de teorias e leis, a pesquisar exemplos práticos do cotidiano, a resolver exercícios de diferentes níveis, a tirar dúvidas com professores etc.

3. Faça (e refaça) provas anteriores

Para se adequar ao formato do Enem, que tende a ter questões mais textuais e em grande número (45 por caderno), nada melhor que utilizar ele mesmo como fonte de estudo e treino.

Isto é, recorrer às provas anteriores para medir o tempo que se leva em cada enunciado, responder perguntas referentes a múltiplos assuntos, analisar quais assuntos de cada matéria são mais recorrentes, praticar os temas que caíram nas redações etc.

redação

4. Diversifique os seus métodos de estudo

como estudar para o enem

Por fim, uma última dica é diversificar os seus métodos de estudo. Na prática, isso significa testar diferentes formas de aprender e assimilar os conteúdos. Não é porque fulano aprende de um jeito que você, obrigatoriamente, deve fazer o mesmo. Ao contrário, é preciso assumir o papel de protagonista no seu aprendizado e descobrir o que funciona ou não para si.

Por exemplo, assistir documentários para complementar o que é visto nos livros, fazer mapas mentais no lugar de resumos tradicionais, estudar em equipe para fixar o conteúdo, estudar pela internet em vez de apenas por material físico, utilizar a técnica pomodoro para controle de tempo e por aí vai.

Agora que você viu como estudar para o Enem nessa reta final e sabe como o resultado dele pode abrir as portas para o seu futuro profissional, não deixe de aplicá-las na sua preparação para o exame. Afinal de contas, com dedicação e empenho nos estudos fica bem mais fácil ter um bom desempenho e, assim, começar a sua formação acadêmica!

Gostou das nossas sugestões? Pois siga a gente no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube para conferir mais indicações de como se dar bem no Enem e entrar no ensino superior!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.