provas do fim do semestre provas do fim do semestre

Provas do fim do semestre: 4 maneiras eficientes para estudar

7 minutos para ler

Se há um assunto que deixa muitos estudantes universitários ansiosos, inquietos e, até mesmo, temerosos, sem dúvidas, são as provas do fim do semestre. Isso porque, além delas, geralmente, concentrarem mais conteúdo do que exames anteriores, são a última chance daqueles que não tiveram um desempenho satisfatório nas primeiras avaliações conseguirem passar por média nas disciplinas e evitar reprovações.

Some a isso, o fato de que muitos acadêmicos já trabalham e têm uma rotina puxada com diversos afazeres, compromissos e obrigações ao longo de todo o dia. Ou seja, o tempo disponível para se dedicar aos estudos é consideravelmente mais reduzido e, às vezes, se restringe ao fim de semana.

Se você se identifica com tudo isso que citamos, não se preocupe. Preparamos um post para mostrar o que você deve fazer nessa situação para não deixar o seu desempenho cair na graduação. Acompanhe!

Enfrentando as provas do fim do semestre

provas do fim do semestre

Antes de qualquer coisa é importante que você não encare as provas do fim do semestre como algo ruim, difícil ou que o atrapalha. Ter esse tipo de percepção — e, ainda por cima, cultivá-lo como a única interpretação possível da realidade — é prejudicial para a sua formação e para o seu desenvolvimento como futuro profissional de uma determinada área.

Afinal, ela cria bloqueios emocionais, contribui diretamente para a procrastinação e, inclusive, gera gatilhos de ansiedade, irritação e estresse que afetam todo o seu cotidiano.

Procure recordar que elas vão ocorrer ao longo de toda a sua graduação, não resumem ou definem quem você é como aluno e têm o objetivo de fornecer aos professores e ao centro universitário um vislumbre de como anda o aprendizado e o aperfeiçoamento dos estudantes, para que possam adotar medidas para ajudá-los a se desenvolverem melhor. Ou seja, não há o que temer.

Importância de se preparar para as provas

provas do fim do semestre

Preparar-se para as provas do fim do semestre com antecedência e um bom plano de estudos é fundamental. Lembre-se que imprevistos com o seu trabalho podem acontecer, limitando ainda mais o seu tempo livre que já é curto.

Além disso, um bom planejamento evita que a matéria acumule, você acabe não conseguindo ler ou revisar o material que precisa e o pior: o estresse causado pelo medo de que um mau desempenho se torne um fator que prejudique a sua saúde mental e física.

4 métodos para otimizar os estudos

provas do fim do semestre

Por fim, reunimos quatro métodos que vão ajudar você a otimizar os estudos para as provas do fim do semestre, garantindo um melhor aproveitamento do seu tempo disponível, diversificando as suas fontes de conhecimento e o melhor: evitando que permaneçam dúvidas sobre os conteúdos. Esteja atento a elas para segui-las à risca!

1. Faça resumos de todos os conteúdos estudados

A primeira delas é que, ao estudar os diferentes conteúdos de cada matéria, você deve fazer resumos após terminar a leitura. O motivo disso é simples: o hábito de fazer anotações e apontar tópicos referentes ao material dos livros contribui para que você reflita sobre o que é apresentado em cada página e fixe melhor as ideias e os conceitos discutidos nas obras.

Para completar, isso o ajuda a destacar os assuntos que são mais relevantes e propícios a caírem em prova, evitando que você precise ler novamente capítulos e mais capítulos para conseguir identificá-los, ainda mais quando não tem tempo ou a data das provas do fim do semestre estão muito perto.

Outra sugestão é fazer um mapa mental para estudo que é uma técnica muito parecida com o resumo, porém, mais dinâmica. Funciona assim: você escreve em uma folha em branco um determinado tema e, ao redor dele, traça linhas que o conectam com palavras-chaves sobre o que ele trata. A partir daí, cria conexões para elas contendo pequenas explicações a respeito do que cada uma representa.

Por exemplo, vamos supor que você curse Psicologia e o tema central do seu mapa seja “a personalidade segundo a teoria psicanalítica de Freud”. A partir dele, as linhas podem conectá-lo às seguintes palavras-chaves: ego, superego e id.

Para cada um, haverá uma exposição simples do que elas representam: ego é o consciente (governado pelo princípio da realidade), superego representa os princípios sociais, regras e a moralidade aprendida e o id é o inconsciente (governado pelo princípio do prazer). Viu só como é prático e rápido?

2. Assista videoaulas para complementar os estudos

Para complementar os seus estudos e ampliar o seu repertório de referências, vale a pena assistir videoaulas que debatem e aprofundam assuntos discutidos nas disciplinas, principalmente aquelas nas quais você tem alguma dificuldade. Essa técnica contribui para assimilar melhor os temas por apresentarem múltiplas aplicações e abordagens deles.

Porém, lembre-se: não vale pegar qualquer vídeo aleatório que encontrar em páginas de cunho duvidoso, sem referencial bibliográfico ou qualquer embasamento científico.

Isso porque, do mesmo jeito que há muito material útil e proveitoso na internet, também há material que deixa a desejar e não agrega em nada ao seu aprendizado. Portanto, o ideal é sempre priorizar plataformas virtuais de ensino, empresas de cursos online ou canais produzidos por docentes acadêmicos.

3. Estude com seus colegas

Uma terceira sugestão é estudar com os seus colegas. Você pode combinar um sábado em que todos estejam sem compromissos para se reunirem, seja na própria instituição de ensino, seja na casa de alguém. A razão disso é que é comum que uma pessoa tenha mais facilidade com determinado assunto do que os demais.

Logo, fulano pode tirar dúvidas e explicar a matéria que mais domina para os demais. Assim, cria-se uma rede de apoio mútuo que beneficia a todos e, de quebra, ainda estimula a amizade e a construção de uma rede de contatos que pode beneficiá-lo futuramente no mercado de trabalho.

4. Tire todas as dúvidas com o professor

Para encerrar, há uma dica óbvia, mas que muitos estudantes deixam de colocar em prática: tire as dúvidas que tem sobre a disciplina com o professor que a leciona. Dá para fazer uma lista com os principais questionamentos para pedir a orientação dele ou mesmo aproveitar as aulas de revisão para saná-los.

Tenha em mente que ninguém melhor do que ele para esclarecer conceitos que não ficaram muito claros, dar exemplos práticos de assuntos que são mais abstratos ou explicar questões que você não conseguiu resolver.

Isso sem falar que o docente pode sugerir livros que complementem a sua leitura, o ajudem a se aprofundar na matéria e, inclusive, tenham uma apresentação mais acessível dos conteúdos. O melhor de tudo é que ele vai priorizar obras que estão no acervo da biblioteca do seu centro universitário, o que ajuda (e muito) você e os seus colegas.

Como deu para perceber, as provas do fim do semestre são uma preocupação compartilhada por muitos estudantes devido ao peso que elas trazem e a importância que têm para encerrarem mais um ciclo na formação acadêmica deles.

Porém, com a devida preparação e otimização dos estudos, até mesmo, aqueles com uma rotina mais apertada (por conta do trabalho, por exemplo) poderão ficar tranquilos. Afinal, o desempenho deles já estará assegurado. Portanto, siga as nossas dicas e faça o mesmo!

Gostou do texto e tem amigos que também estão na graduação e enfrentam um dia a dia atarefado? Então compartilhe-o nas suas redes sociais! Assim, você pode ajudar a eles e muitos outros conhecidos!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.